Resumo do episódio 8 de ‘Death And Other Details’: Quem foi Viktor Sams?

No sétimo episódio de Death and Other Details, aprendemos como a mãe de Imogene, Kira Scott, foi assassinada. Kira Scott sabia sobre a corrupta família Collier, responsável por muitas mortes devido ao uso de um produto químico chamado Captionem Blue em sua fábrica. Mas Kira não conseguiu reunir evidências substanciais contra os Colliers para derrubá-los e, por causa de seu envolvimento, acabou se tornando alvo dos Colliers. Os Colliers orquestraram o assassinato de Kira plantando um explosivo em seu carro; entretanto, eles não sabiam que havia outra testemunha de suas atrocidades além de Kira. Foi a matriarca da família Chun, Celia Chun, quem ajudou Kira em sua busca para levar a família Collier à justiça, mas após a morte de Kira, ela teve que recuar em sua missão. Neste penúltimo episódio da série, conhecemos mais sobre as motivações de Celia Chun para agir contra a família Collier e também a real identidade de Viktor Sams.

Spoilers à frente

Quem era o pai de Anna?

O oitavo episódio de Death and Other Details começou de onde o episódio 8 parou. Depois que Llewellyn Mathers cometeu suicídio, Rufus e Imogene ficaram céticos sobre por que ele teria se matado. Imogene suspeitou que ele poderia ter se sentido ameaçado por alguém. Ao entrar no quarto de Mathers para procurar, ela tropeçou em Anna, que estava tão confusa quanto todos os outros. Este é o momento em que Rufus e Imogene tiveram uma breve conversa sobre o passado de Kira, e Imogene conseguiu se lembrar de quem ela tinha visto discutindo com sua mãe pouco antes de ela morrer na explosão do carro. Ela também se lembrava de ter visto Celia Chun acompanhando sua mãe ao restaurante, o que a levou a confrontar imediatamente a matriarca da família Chun.

Porém, antes de Imogene sair para falar com Celia, outro acontecimento surpreendente aconteceu no cruzeiro, onde tanto os Colliers quanto os Chuns estiveram presentes. Celia Chun ameaçou matar o filho do padre Toby se ele não divulgasse os segredos sujos da família Collier. Padre Toby teve que confiar em Celia, que deu a notícia na frente de todos, dizendo que Anna não poderia ser a CEO da fábrica dos Colliers porque ela nem era filha biológica de Lawrence Collier. Devastada, Anna queria obter respostas de sua mãe e, ao ligar os pontos, seu irmão Trip a ajudou a concluir que não era Lawrence, mas Llewellyn, o pai biológico de Anna. Anna ficou completamente abalada e descobriu que Llewellyn nem tinha ideia de que ela era sua filha.

Enquanto isso, Teddy lembrou que alguém presenteou Llewellyn com uma garrafa de vinho, o que foi um presente muito incomum vindo do nada. Provavelmente foi Viktor Sams quem lhe presenteou com este vinho. Logo após tomar o vinho, Llewellyn percebeu que sua saúde estava piorando, então, antes de morrer com dores extremas, ele pulou na água, sabendo que Viktor Sams não o deixaria viver.

Por que Celia Chun estava atrás dos Colliers?

Jules finalmente saiu da cela da prisão, mas não achou que seria certo deixar Winnie sair da prisão, pois sabia que foi ela quem matou Alexandra. Jules tropeçou em Sunil amarrado dentro de seu quarto, enquanto Teddy também se juntou a eles. Teddy perguntou a Sunil se ele sabia quem era Viktor Sams, mas ele disse que não tinha ideia.

Imogene, que acabara de saber tudo sobre a morte de sua mãe, confrontou Celia, exigindo dela respostas. Celia finalmente falou, revelando que há cinquenta anos, quando a fábrica em Jiangsu ainda não pertencia aos Colliers, ela trabalhava lá. Antigamente era uma fábrica de costura, onde Célia conheceu o marido e se casou com ele. Dez anos se passaram e os Colliers assumiram o controle da fábrica e começaram a produzir o produto químico venenoso que ceifou a vida de seu marido. Desde então, ela se tornou vingativa contra os Colliers e construiu seu próprio negócio para se tornar poderosa o suficiente para se vingar deles. Mesmo Eleanor não tinha ideia do passado de sua mãe e das lutas pelas quais ela havia passado, então perguntou a Celia por que ela não contou tudo a eles. Célia respondeu dizendo que não queria que seus filhos tivessem uma infância sobrecarregada pelo passado.

Como Katherine morreu?

Depois que Anna bateu em sua mãe na frente de todos, Katherine foi para seu quarto, enquanto Imogene tentava confrontar Lawrence, sabendo que ele era Viktor Sams, aquele que matou sua mãe. Mas Lawrence não conseguiu nem reconhecer Imogene e começou a chamá-la de Kira. Então Anna veio e conversou com Imogene, dizendo-lhe que Lawrence sofria de demência, então seria impossível para ele cometer os assassinatos no cruzeiro. No entanto, Imogene ainda acreditava que Lawrence Collier foi quem matou sua mãe, mas por outro lado, Teddy descobriu que foi Katherine quem deu o vinho a Llewellyn. Leila especulou que poderia ser Katherine quem assumiu a identidade de Viktor Sams e continuou matando qualquer um que se tornasse um obstáculo em seu caminho. Imogene e Rufus conversaram, e Imogene lamentou não ter sido capaz de dar à falecida mãe a justiça que ela merecia. Rufus disse a ela que ela nunca quis justiça, queria a mãe de volta, o que nunca seria possível. Nesse ínterim, um grito alto foi ouvido.

Enquanto Imogene e Rufus corriam para a piscina, encontraram Anna gritando de dor, pois ela havia perdido a mãe, Katherine, que acabara de cometer suicídio ao pular na piscina. Ela provavelmente se matou com um tiro e pulou na água, ou talvez também tenha sido morta por alguém, o que sugere que Katherine não é o verdadeiro Viktor Sams. Naquele exato momento, Rufus encontrou um helicóptero se aproximando do navio, então se virou para Hilda Eriksen, perguntando se ela havia pedido à sua equipe da Interpol para ir até lá. Hilda negou, dizendo que não era sua equipe, mas outra pessoa. Um grupo de homens armados que pareciam oficiais militares abordou Rufus e Imogene, que perguntou se trabalhavam para Viktor Sams.

O oitavo episódio da série terminou levantando muitas questões, que seriam mais discutidas e resolvidas nos próximos dois episódios da série.